Eurofins Lab Environment Testing Portugal >> Laboratório de análise de amianto >> Análise de Materiais

Materiais

Sidebar Image

A identificação do amianto em materiais é realizada de acordo com duas normas de referência:

  • MOLP: Microscópio Óptico de Luz Polarizada - NORMA HSG 248 AP 2
  • MET: Microscópio Electrónico de Transmissão - Adaptação da NORMA NFX 43-050

Estas técnicas são qualitativas permitem evidenciar a AUSÊNCIA OU A PRESENÇA DE FIBRAS DE AMIANTO em amostras. 

As análises das amostras sólidas são realizadas segundo um protocolo que estabelece, em função dos materiais encontrados, o tipo da análise (MOLP, MET) a efectuar. Sempre que possível, cada camada do material é analisada separadamente. 

 

1 - Caracterização de amianto em amostras sólidas ao MOLP

Método segundo a  norma HSG 248 Ap 2

  • Identificação de amianto nos materiais
  • Identificação através das propriedades ópticas do mineral

A análise por MOLP permite diferenciar as fibras de amianto das outras fibras em função das suas características morfológicas e das suas propriedades ópticas aquando a sua observação à luz polarizada. Cada variedade de amianto tem propriedades ópticas específicas que permite diferencia-los.

Este método de identificação aplica-se principalmente aos materiais fibrosos susceptíveis de conter amianto.

Princípio

  • Observação da amostra a olho nu, e depois, sob microscópio para a procura de eventuais fibras
  • Preparação das fibras e da matriz num óleo mineral de índice de refração 1.55 e identificação das mesmas
  • Se a identificação é incompleta => preparação de outros óleos minerais de índices óticos diferentes
  • Se a identificação contínua incompleta ou não foi observado amianto => MET

Limite do método : Identificação é impossível para partículas de diâmetro inferior a 0,2 µm 

 

2 - Caracterização de amianto em amostras sólidas ao MET

Método segundo a norma NFX 43-050 

  • Identificação de amianto nos materiais
  • Identificação do mineral

A análise das amostras sólidas ao microscópio electrónico de transmissão (MET) inclui várias fases:

  • Uma libertação das fibras que estão contidas dentro da matriz (cimento, polimero, etc...)
  • Uma homogeneização e concentração da fração inorgânica que contémas fibras
  • Uma deposição desta fração em suportes específicos para a microscopia eletrónica de transmissão
  • Uma análise das fibras e das preparações pormicroscopia eletrónica de transmissão seguindo as  partes pertinentes da norma NFX 43-050

A identificação das fibras é feita pela sua morfologia, pelo seu espectro de difracção electrónica e pela  análise química por dispersão de raios X. Estes parâmetros são acessíveis através da utilização de microscópios de transmissão cuja resolução permite observar as fibras mais finas.

Príncipio

  • Introdução da amostra a observar após preparação
  • Pesquisa de fibras para as amostras sólidas
  • Observação da morfologia da fibra, do seu diagrama de difracção electrónica e da sua composição química antes de concluir quanto à sua natureza

 

Limite do método : 0,1% teórico em massa para os materiais.